Truques de menu: a psicologia por trás do design de menu

Sua peça de marketing mais valiosa como proprietário de um restaurante é um menu cuidadosamente projetado. Ele anuncia suas ofertas enquanto aumenta a lucratividade do seu restaurante. A engenharia de cardápio é o processo estratégico de projetar um cardápio para maximizar os lucros. Requer a análise de itens de menu rentáveis ​​e mais populares. Usando técnicas de psicologia do menu para destacar esses itens, os restaurantes podem construir menus da maneira mais eficaz.

Primeiro, você deve analisar os itens do menu para encontrar os mais populares e lucrativos, o que é importante, pois você construirá seu menu em torno desses itens. Certifique-se de que seu cardápio precificado corretamente para lucros máximos e entenda a popularidade do item usando o matriz de menu. Depois de analisar seus itens de menu e precificá-los adequadamente, a diversão pode começar com esses truques de design.

O primeiro componente a ser considerado no design do menu é a escaneabilidade. Portanto, os donos de restaurantes querem atrair a atenção dos hóspedes com seus itens de alto lucro. A pesquisa mostra que os clientes tendem a pedir um dos primeiros itens que chamam sua atenção. Como os hóspedes gastam em média apenas 109 segundos olhando para o seu menu, ele deve ser projetado para que os hóspedes encontrem facilmente os principais itens, também conhecidos como escaneáveis.

Você deseja evitar layouts lotados, limitar as opções de itens e criar um fluxo natural. Você já ficou sobrecarregado com a visão de muitas opções? Essa é a teoria psicológica conhecida como o “paradoxo da escolha”, que pressupõe que quanto mais opções temos, mais ansiedade sentimos, enquanto poucas opções fazem com que os consumidores se sintam mal representados. O número de ouro para opções de comida é 7 por categoria. Qualquer coisa acima de sete itens pode emboscar os clientes e levar à confusão, e a confusão pode fazer com que eles voltem ao “normal” por padrão, em vez de tentar um novo item de menu. Não há vergonha em ficar com o que você sabe, mas um menu bem elaborado vai seduzi-lo a experimentar algo diferente ou mais caro.

  • Opções de limite.Psicólogos sugerem que donos de restaurantes limitem as opções por categoria ao número de ouro, em torno de 7 itens, com base na teoria, “paradoxo da escolha”. Limitar as opções pode aumentar a percepção de que os consumidores fizeram a escolha certa, o que, por sua vez, traz os clientes de volta. em um setor em que os clientes recorrentes respondem por cerca de 70% das vendas, fazer com que os clientes retornem é o objetivo final. (Fio dental de menta)
  • Desorganizar. Evite layouts lotados e escolha fontes e tamanhos de fonte fáceis de ler. Fique com títulos de pratos visíveis e seções claras.
  • Localização, localização, localização! Psicólogos estudaram os padrões dos olhos do consumidor e descobriram que nossos olhos tendem a se mover primeiro para o centro do menu, depois para o canto superior direito, seguido pelo canto superior esquerdo. Isso é conhecido como “O Triângulo Dourado”. Coloque seus itens de menu mais lucrativos nestes locais imobiliários privilegiados (Webstaurante)
  • Use glossários, se necessário. Alguns clientes podem se sentir intimidados por nomes desconhecidos e ser dissuadidos de pedir pratos que soem extravagantes. Um glossário pode fornecer mais contexto para que os hóspedes se sintam confiantes de que estão tomando uma decisão informada e a escolha certa.

Em seguida, considere a capacidade do menu de explorar os sentidos do cliente. Os itens alimentares chamam sua atenção? O menu evoca emoção? De acordo com o consultor de restaurantes Aaron Allenas cores podem evocar diferentes tipos de sentimentos e “motivar” o comportamento. Por exemplo; o azul tem um efeito calmante, enquanto o vermelho pode estimular o apetite e o senso de urgência, e o amarelo chama a atenção. Divirta-se com o uso de bordas, caixas sombreadas e espaços em branco para destacar itens específicos e lucrativos. Aglomerar seu cardápio com fotos pode baratear a sensação de um cardápio, mas uma foto bonita ao lado de um item de comida pode aumentar as vendas em 30%.

Outra tática é escrever descrições mais longas e detalhadas que convençam os clientes de que estão ganhando mais pelo seu dinheiro. De acordo com um estudo da Cornell, os pesquisadores descobriram que descrições mais detalhadas vendiam quase 30% mais alimentos. Os clientes também classificaram esses itens como mais saborosos. “As pessoas provam o que você diz que estão provando”, diz o engenheiro de menu, Gregg Rapp (Fio dental de menta). Então conte-lhes uma história! Pratos detalhados com palavreado que descreve de onde é obtido e como é preparado para ser eficaz no aumento da percepção de qualidade nos itens.

  • Usar cor. Escolha um esquema de cores que reflita suas vendas e objetivo mercadológico. As pessoas respondem emocionalmente à cor, subconscientemente, o que pode influenciar seu comportamento. Você pode usar cores brilhantes, que capturam a atenção e acionam o apetite, para chamar a atenção para atrasos específicos do seu menu.
  • Usar fotos. Use fotografia profissional em seu menu, mas com moderação. As pessoas respondem às imagens exibidas como fariam se o prato estivesse bem na frente delas e, se você estiver com fome, a resposta é “Eu quero isso!”
  • É tudo uma questão de semântica! Lembre-se da linguagem que você usa para descrever seus pratos e contar uma história. Adjetivos como “apanhado em linha”, “criado na fazenda” ou “de origem local” são grandes atrativos para os clientes e podem aumentar a percepção de qualidade.
  • Torná-lo nostálgico. Tocar em períodos de tempo passados ​​pode desencadear lembranças felizes de sua infância, família ou tradições. “Sopa de Frango da Vovó” ou “Cacau Quente na Fogueira” despertam sentimentos de conforto e proximidade.

Outro truque é criar espaço em torno de itens de alto lucro, colocando-os em caixas ou separando-os do restante das opções. “Quando você coloca um bolsão de espaço negativo, você chama a atenção para lá”, escreve Allen. “Colocar um espaço negativo em torno de um item pode chamar a atenção para ele e ajudá-lo a vendê-lo” (Fio dental de menta).

Por fim, volte para a lucratividade do seu cardápio. Perspectiva é tudo quando se considera o design do menu. Autor de Impagável, William Poundstone, revela a psicologia por trás dos menus, afirmando que “em última análise, trata-se de minimizar o foco no preço”. Tornando as etiquetas de preço o mais discretas possível, podemos incentivar os hóspedes a gastar mais. Um estudo da Universidade de Cornell descobriu que os preços escritos também incentivam os hóspedes a gastar mais. Aqui estão mais alguns truques projetados para aumentar o potencial de lucro do seu menu.

  • Evite cifrões. Os indicadores de moeda são um ponto problemático que lembra aos clientes que estão gastando dinheiro e os fazem sentir que estão gastando mais do que realmente estão. Suavize o preço eliminando o cifrão.
  • Evite trilhas de preços. As trilhas de preço são linhas pontilhadas que conectam seus itens de menu ao preço e são o pecado principal do design de menu. Isso tira o foco da descrição do seu prato e vai direto para o preço. Experimente preços “aninhados”, preços que são listados discretamente após a descrição da refeição no mesmo tamanho de fonte, para que os olhos do consumidor deslizem diretamente sobre ele (Fio dental de menta).
  • Evite colunas de preços. Colocar os preços em uma coluna chamará a atenção para o custo da comida, em vez do prato em si, o que pode levar os hóspedes a escolher os itens mais baratos do cardápio.
  • Use iscas de preço. Um “isca” de preço é um item de menu que parece excessivamente caro para os convidados, colocado perto de itens de alta margem de lucro. Isso dá a percepção, quando comparado ao chamariz, de que os clientes estão conseguindo um acordo, um “melhor retorno para seus investimentos”.
  • Sanduíche seus itens de menu. D Estudos mostram que os clientes tendem a notar e encomendar os dois primeiros itens ou o último item de cada seção com mais frequência do que outros itens. Coloque seus itens mais lucrativos no topo da lista e um na parte inferior para otimizar suas categorias de menu.

Pensamentos finais

Os hóspedes digitalizarão seu menu em menos de 2 minutos, em média, o que significa que você tem uma pequena janela para definir o tom do menu para satisfação do cliente e lucro ideal. Usando essas táticas psicológicas de design de cardápio, reformular seu cardápio pode melhorar muito os lucros do seu restaurante e a experiência do cliente. Nosso Suíte Sweet Street Design fornece a experiência e as ferramentas para vender mais.

Fontes: Aaron Allen | WebstauranteStore | Canva | Fio dental de menta | O Arauto da Manhã de Sydney

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *