Ananas Anam faz parceria com FORVIA para interiores automotivos à base de abacaxi – vegconomist

Ananás Ana anunciou uma colaboração com a líder em tecnologia automotiva FORVIA para desenvolver materiais de interior de veículos feitos de fibras de folhas de abacaxi.

As duas empresas formaram um Acordo de Desenvolvimento Conjunto, com a Ananas Anam contribuindo com seu conhecimento de desenvolvimento de materiais ecologicamente corretos à base de abacaxi e a FORVIA trazendo sua experiência em tecnologia automotiva. A novidade surge no momento em que esta última empresa lança a MATERI’ACT, uma nova unidade com o objetivo de desenvolver materiais sustentáveis.

Interiores de carros sustentáveis

No início de 2022, a sustentabilidade foi descrita como uma tendência chave na indústria automotiva. Foi relatado recentemente que todos os carros BMW e Mini terão interiores totalmente veganos a partir do próximo ano, enquanto um estudo em maio descobriu que 70% dos motoristas estariam interessados ​​em comprar um carro sem animais. Um relatório de mercado publicado no ano passado sugere que o mercado global de couro vegano automotivo crescerá com um enorme CAGR de 48% até 2026.

BMW Mini sem couro
© BMW/Mini

Colaborações de Ananas Anam

O acordo com a FORVIA é o mais recente de uma série de colaborações da Ananas Anam nos últimos anos. A empresa, que disse ao vegconomist que estava “construindo um novo ecossistema baseado em plantas”, fez parceria com a Saucony no início de 2022 para desenvolver tênis de couro de abacaxi.

Ananas também tem trabalhado com a Dole, a maior empresa de produtos frescos do mundo, para obter resíduos de abacaxi para seus materiais. Enquanto isso, marcas icônicas como Selfridges e Nike lançaram produtos feitos com a alternativa de couro de Ananas.

“Com uma forte presença de clientes já nos mercados de calçados, acessórios e moda, este Acordo de Desenvolvimento Conjunto marca a próxima etapa da evolução da ANANAS ANAM, diversificando nossa oferta de produtos para o setor automotivo”, disse a empresa.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *